O título é pretensioso. Ou não. Depende. Ora, diriam uns, a cerveja é uma coisa simples: só muda a marca. Todas deixam tonto e são tomadas bem geladas! No mais, essa marca ou aquela outra eu não bebo, porque me dão uma dor de cabeça e um apocalipse intestinal daqueles… Ah, meu bom amigo, mas como tudo na vida, o buraco é mais embaixo, principalmente se formos falar sobre cerveja.

Beba menos, beba melhor, meu amigo!

 

O QUE É ESSA TAL DE CERVEJA ARTESANAL?

 

Happy young male brewer in apron holding glass with beer and looking at it with smile while standing in front of metal containers

O nome é recente e apareceu junto com outras tendências gastronômicas. Vários adjetivos podem vir em conjunto, como gourmet e especial. O interessante é que todos os termos são usados para diferenciar do que já está no mercado: o que é usado como ferramenta de massa para lavar sua cabeça e sua garganta com o mesmo líquido amarelado, gaseificado, levemente amargo e que te deixa alegrinho.

 

 

A tal da cerveja artesanal nada mais é do que a cerveja feita de todas as maneiras possíveis, dentro dos mais de 120 estilos existentes e seus sabores aumentam com o tempo graças à criatividade sem fim dos cervejeiros caseiros, que sempre querem inventar e acrescentar ingredientes e métodos de produção diferentes.

 

A cerveja artesanal prima pela qualidade!

O contato com o consumidor é extremamente mais próximo do que uma grande cervejaria que não prezaria tanto pela qualidade… Tem dúvida? Olhe as redes sociais que influenciam como um mestre cervejeiro faz suas receitas.

 

Não é querer de menos experimentar todo dia um estilo novo, afinal, você nunca saberá se não provar por si próprio.

Dica: o paladar é só seu e ninguém pode falar pra você o que você deve gostar.

 

E ESSAS CERVEJAS AMARGAS?

 

Side view of handsome young man drinking beer while sitting at the bar counter

Antigamente era fácil escolher uma cerveja pela marca e se era clara ou escura. Hoje em dia temos muitas outras opções. Logo de cara, as cervejas com amargor mais acentuado são as que estão na moda. Na verdade, um tom de amargor pouca coisa a mais do que o normal já fere os paladares acostumados a tomar a nosso Standard American Lager, sim, a amarelinha comumente e erroneamente chamada de Pilsen. Não vai me caber aqui agora fazer um discernimento dos estilos, mas você tem que entender que cerveja não é tudo igual e cada uma tem uma definição. Ponto. E se quiser entender mais desse universo, o estudo é a etapa primordial! A informação está aí, na Internet, em revistas especializadas, um pouco desordenadas, mas estão ao alcance de todos.

 

A primeira dica é se cercar de pessoas que já entendem do assunto. Não precisa ficar reinventando a roda, mas ajuda bastante se tirar uma foto daquela cerveja tcheca que nem dá pra falar o nome pelo rótulo.

 

Outra boa dica é frequentar bares especializados, onde os próprios atendentes podem lhe dar várias dicas sobre o que pode agradar o seu paladar.

 

Nota mental: Nem todos os atendentes podem lhe dar boas dicas…

O que leva à próxima subdica: vá para outro bar! xD

 

 

PRECISO IR LONGE OU PAGAR CARO POR ESSAS CERVEJAS?

 

Glasses of light and dark beer on a pub background.

Uma coisa é certa: você não consegue fazer uma boa cerveja com ingredientes baratos. Pode desconfiar muito daquela cerveja artesanal que custa menos de R$ 12,00 a garrafa de 600ml. Lógico, não é uma regra universal! Muitas cervejarias pequenas são compradas por grandes grupos, o que acarreta num preço mais baixo pela logística de distribuição facilitada, além de certas práticas comerciais que derrubam o preço na gôndola de um supermercado.

 

O mercado brasileiro vive o melhor momento de todos: novas cervejarias brasileiras pipocam em todos os cantos, inclusive aqui no estado de Goiás. Um número que aumenta a cada mês: mais de 200 microcervejarias nacionais. Está bom? Sim. Quer mais? Claro! Então, meu amigo, senta que lá vem cerveja boa!

 

 

ESTOU TOMANDO

 

Mentira, nem estou tomando por agora, mas são ótimas sugestões para quem está interessado nesse mundo fermentado e lupulado. Colombina Braveza – essa aqui é a caçula da Cervejaria Colombina, aqui de Goiânia, Goiás. Uma Belgian Blond Ale com jabuticaba. Pode ir nela que você vai gostar. Templária Weiss – uma cervejaria de Catalão, Goiás, com distribuição limitada, mas com cervejas excelentes. Aqui temos o estilo mais fácil de gostar, uma Weissbier bem característica, com aroma e paladar de banana e cravo.

AUTOR:  Kanji Iwamoto Jr