Madalena, Ricardo e Thales, conhecidos como a “Família Batata” – por ganhar o seu sustento com a venda de batatas, vão até o Hora do Faro após Madalena ter escrito uma carta para o programa, contando a história de sua família e o desejo de seu filho de ter uma bateria de verdade. A família, que tem uma ligação surpreendente, sonha em poder viver da música. Todos eles tocam juntos. Ricardo toca guitarra, Madalena canta e Thales, o filho deles de apenas 10 anos, toca uma bateria improvisada com panelas, latas, vasilhas e baldes encontrados no lixo, feita por ele mesmo, com a ajuda de seu pai.

A família nunca deixou de ajudar aqueles que precisavam, mesmo não tendo condições. Eles levam gestantes, doentes e idosos para o hospital quando preciso com a ajuda do xodó – carro antigo da família. Além de ajudar refugiados que necessitam de apoio quando chegam ao país. Na carta enviada para o programa, Madalena conta que ao sofrerem um acidente no natal, enquanto arrecadavam presentes para comunidade, e quase perderem seu filho, a única coisa que fazia com que eles esquecessem os problemas e a trágica lembrança era assistir ao “Dança Gatinho” do Rodrigo Faro.

Dentre os presentes recebidos por eles estavam a bateria vermelha, tão desejada pelo Thales. A Sallo, que se comoveu com os atos altruístas da família, disponibilizou 50 de suas peças de roupa para que estes continuassem a ajudar os necessitados e para que sejam doadas para a comunidade dos refugiados e as pessoas que recebem a ajuda da família. É com atos como esse que percebemos como a gentileza de alguns gera mais gentileza.